Pneumonia: entenda quais são os sintomas, tratamento e prevenção

Pneumonia: sintomas, tratamento e prevenção

Pneumonia é a doença que pode ser causada por vírus, bactérias ou fungos e se instala em um ou nos dois pulmões. Existem diversos tipos e com diferentes níveis de gravidade. 

Preveni-la com vacinação é a melhor forma de evitar o adoecimento.

O que é pneumonia?

É uma infecção que acomete os pulmões, órgãos duplos localizados de cada um dos lados da caixa torácica e que pertencem ao aparelho respiratório humano. É nos alvéolos pulmonares que a infecção acontece; eles são pequenos sacos aéreos cuja função é realizar a troca gasosa entre o ar e o sangue. 

Em alguns casos de pneumonia pode ocorrer o acúmulo de líquido ou pus na cavidade entre as pleuras, o que chamamos de derrame pleural.

Qual a causa da pneumonia?

A pneumonia pode ser causada por uma variedade de microrganismos que penetram o espaço alveolar, como vírus, bactérias e fungos. 

É mais comum que a doença atinja crianças com menos de 5 anos de idade, sendo uma das principais causas de morbimortalidade nessa faixa etária. Pessoas com mais de 60 anos são também mais frequentemente acometidas.

A pneumonia é contagiosa?

Os agentes infecciosos da pneumonia geralmente não são transmitidos com facilidade. Porém, as pneumonias virais são mais facilmente transmissíveis, ao contrário da pneumonia causada por bactérias, em que a transmissão é mais difícil.  

Tipos mais comuns de pneumonia

A pneumonia pode ter diferentes causas:

Pneumonia viral

A pneumonia viral é causada pelos mesmos vírus que causam a gripe, o vírus influenza A ou B.

Além desses mais comuns, outros vírus também podem causar a doença, como o SARS-CoV-2 (causador da COVID-19), o vírus da varicela e o vírus do sarampo. 

Os principais sintomas desse tipo de pneumonia são: tosse seca, dores agudas no peito, febre, calafrios, falta de ar ou dificuldade respiratória, arritmia cardíaca e fraqueza.

Pneumonia bacteriana

A causa mais comum de pneumonia bacteriana é a bactéria Streptococcus pneumoniae. Porém, outros tipos, como Haemophilus influenzae, Klebsiella pneumoniae, Staphylococcus aureus, Legionella pneumophila também podem causar a enfermidade. É mais comum que pacientes acometidos pela pneumonia bacteriana apresentem quadros mais graves da doença. 

Em crianças, os principais fatores de risco para pneumonia bacteriana são desnutrição e baixo peso ao nascimento, falta de vitamina A, ausência de aleitamento materno e exposição à fumaça de cigarro e poluição.

Pneumonia química

A pneumonia química pode ocorrer através da inalação de gases tóxicos. Acomete com maior facilidade pessoas que estão em contato direto com o dióxido de azoto, como por exemplo as que trabalham com tinturarias e estão expostas a aerossóis de produtos químicos orgânicos.

Pneumonia fúngica

Na maioria dos casos, a pneumonia fúngica acomete pacientes imunodeficientes. Os principais fungos causadores de pneumoinia são: Histoplasma capsulatum, que causa a histoplasmose, Coccidioides immits, que causa a coccidioidomicose, e Blastomyces dermatitidis, que causa a blastomicose. 

Normalmente as pessoas saudáveis não apresentam quaisquer sintomas ao contrair a infecção, porém, dependendo da imunidade do paciente, a pneumonia fúngica também pode evoluir de maneira muito grave.

Pneumonia nosocomial

Chama-se pneumonia nosocomial àquela que é adquirida quando a pessoa está internada em um hospital. Pode também ser chamada de pneumonia hospitalar ou pneumonia associada aos cuidados da saúde. Os microrganismos causadores desse tipo de pneumonia costumam apresentar resistência aos antimicrobianos e por isso são de tratamento mais complexo.

O que é pneumonia silenciosa?

Pneumonia silenciosa é quando o paciente acometido não sente quaisquer sintomas, podendo causar uma evolução rápida e grave da doença sem que a pessoa perceba.

Não é algo comum, sendo a falta de sintomas típicos da pneumonia mais frequente em recém-nascidos, idosos e pacientes imunodeprimidos.

Sintomas de pneumonia

Os principais sintomas são:

  • Febre alta;
  • Dor no tórax;
  • Tosse;
  • Mal-estar;
  • Falta de ar ou dificuldade respiratória;
  • Confusão mental;
  • Fraqueza;
  • Secreção de muco purulento de cor amarelada ou esverdeada.

Onde dói quando uma pessoa está com pneumonia?

Normalmente a pneumonia causa dores no peito e no tórax. Crianças podem também referir dor no abdome em alguns casos.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito através de exame clínico, começando por um exame clínico detalhado com a ausculta dos pulmões. Na dependência do que o médico encontrar, ele pode solicitar uma radiografia ou tomografia de tórax.

Tratamentos para pneumonia

Dependendo do tipo de pneumonia, o tratamento pode ser feito com antibióticos. Em alguns casos a internação hospitalar é necessária, principalmente para idosos. Além disso, pessoas que apresentam sinais como comprometimento da função dos rins, dificuldade respiratória e alterações recorrentes da pressão arterial também podem necessitar da internação até a melhora do quadro.

Prevenção

Para prevenir a pneumonia, é necessário estar atento aos fatores de risco, que são: 

  • Uso de nicotina: provoca reação inflamatória que facilita a infecção por microrganismos;

  • Abuso de álcool: interfere no sistema imunológico e na capacidade de defesa do aparelho respiratório;

  • Ar condicionado: seu uso frequente deixa o ar muito seco, o que facilita a infecção por vírus e bactérias;

  • Mudanças bruscas de clima. 

Evitar essas práticas pode auxiliar na prevenção da doença. Além disso, a vacina pneumocócica possui um papel essencial na hora de prevenir a pneumonia.

Vacina Pneumocócica 

Há três tipos de vacinas pneumocócicas disponíveis. São elas:

  • Vacina pneumocócica conjugada 10-valente (VPC10): previne 78% das doenças graves em crianças causadas por dez sorotipos de pneumococos. 
  • Vacina pneumocócica conjugada 13-valente (VPC13): previne 90% das doenças graves em crianças causadas por 13 sorotipos de pneumococos. 
  • Vacina pneumocócica polissacarídica 23-valente – VPP23: previne doenças causadas por 23 tipos de pneumococos. Diferente das vacinas conjugadas, não oferece proteção em longo prazo.

Vacina da gripe (Influenza) 

A vacina da gripe também é de extrema importância para auxiliar na proteção contra a pneumonia. Ela evita o adoecimento pelo vírus Influenza, que pode causar pneumonia viral e, em alguns casos, predispor à pneumonia bacteriana. 

 

Referências:

Ministério da Saúde. Pneumonia. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/233_pneumonia.html

Mayo Clinic. Pneumonia. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/pneumonia/symptoms-causes/syc-20354204

Saúde e bem estar. Pneumonia. Disponível em: https://www.saudebemestar.pt/pt/medicina/pneumologia/pneumonia/

Vacinas. Vacina contra pneumonia: o que é, quem deve tomar a vacina pneumocócica. Disponível em: https://vacinas.com.br/blog/vacina-pneumococica-contra-pneumonia/