Tireoide alta ou baixa: entenda os sintomas e o diagnóstico

Tireoide alta ou baixa: entenda os sintomas e o diagnóstico


Saiba mais sobre a tireoide e como é importante acompanhar os níveis de produção de seus hormônios, que podem causar o hipotireoidismo e hipertireoidismo.
 

O que é a glândula da tireoide e para que serve no organismo?

A tireoide é uma glândula localizada na parte anterior do pescoço. A glândula produz hormônios, triiodotironina (T3) e tiroxina (T4), que atuam em diversos órgãos do corpo como o coração, cérebro, fígado, ossos e rins, além de auxiliar na regulação do metabolismo. 

A regulação da produção dos hormônios é feita por um complexo sistema que envolve outras glândulas e órgãos. O desequilíbrio na produção dos hormônios da tireoide pode causar muitos problemas no nosso organismo.


Qual a diferença entre hipertireoidismo ou hipotireoidismo?

Os níveis de hormônios produzidos pela tireóide variam durante o dia em virtude de um mecanismo complexo e sensível que ajusta a necessidade do corpo a quantidade de hormônios produzida. 

Quando esse equilíbrio se perde, a produção pode se tornar insuficiente (hipotireoidismo) ou excessiva (hipertireoidismo). Essa alteração pode ser temporária ou permanente, dependendo da causa do desequilíbrio.
 

Sintomas de hipertireoidismo

O hipertireoidismo ocorre quando há o excesso de produção dos hormônios da tireóide, causando sintomas como:

  • Excesso de apetite;

  • Facilidade em perder peso;

  • Insônia;

  • Queda de cabelos;

  • Inchaço na região do pescoço;

  • Agitação, nervosismo e ansiedade;

  • Fraqueza muscular.

  • Aumento da frequência cardíaca (coração acelerado) e hipertensão arterial
     

Sintomas de hipotireoidismo

O hipotireoidismo ocorre quando não há a produção necessária dos hormônios da tireoide, causando sintomas como:

  • Perda de apetite;

  • Facilidade em ganhar peso;

  • Sonolência;

  • Fadiga;

  • Redução dos batimentos cardíacos;

  • Dificuldade de raciocínio.

  • Desânimo
     

Qual exame identifica as alterações da tireoide?

Para identificar alterações na tireóide é necessário fazer o exame de TSH e o T4 livre, os dois são exames de sangue que medem a quantidade de hormônios na corrente sanguínea.

Esses hormônios são relacionados entre si e geralmente tem comportamento oposto, ou seja, quanto maior a dosagem do T4 livre menores as taxas de TSH. O hipertireoidismo geralmente cursa com uma grande quantidade de T4 livre e baixos níveis de TSH. Já o hipotireoidismo apresenta níveis de TSH acima do normal, com T4 livre abaixo do esperado para sexo e idade.

Em algumas situações essa correlações entre o TSH e o T4 livre se perde e pode ser necessária a complementação diagnóstica com a dosagem de outros hormônios. avaliação da presença de anticorpos anti-tireoide além da realização de exames de imagem como a ultrassonografia de tireoide (pescoço) e a ressonância nuclear magnética de hipófise (crânio), com possibilidade de se realizar uma biópsia, para diagnóstico de cistos e nódulos.


Pré-requisitos para o exame TSH e T4 livre

Quando o paciente for fazer o exame, deverá informar o uso de medicamentos inclusive vitaminas. E no caso das mulheres é importante também informar se há o uso de anticoncepcionais e se está grávida.


Jejum

Para o exame ser feito não é necessário jejum.

Contraindicações

O exame não possui contraindicações.

Tempo de duração

O tempo de duração do exame varia de 5 a 10 minutos. 

Periodicidade do exame

Há uma variação na periodicidade do exame, podendo ser um exame de rotina ou um acompanhamento de alguma doença já existente. O médico especialista deverá definir a  periodicidade dependendo de cada caso.
 

Onde fazer o exame de tireoide?

O exame de sangue para o TSH e T4 livre, podem ser realizados nos Laboratórios integrantes da DASA com segurança e confiabilidade, assim como outros exames como o de hemoglobina glicada. Para agendar e conhecer nossa unidade mais próxima a você clique aqui.